17 de julho de 2019

Resenha // Noite Outra Vez - Alana Gabriela



Livro: Noite Outra Vez
Autora: Alana Gabriela
Gênero: Drama Juvenil
Páginas: 241
Ano: 2019
Literatura: Nacional
Formato: Digital
Volume: Único
Avaliação: 4,0
Onde comprar: Amazon

Sinopse:
Até que as estrelas apareçam ou que seja dia.
Depois de se machucar em um acesso de raiva, Caleb passou a evitar o piano, submergindo em dias cada vez mais nebulosos e tão escuros quanto a noite. Para evitar um novo acidente, ele se refugia na casa do avô. Mas mais do que qualquer coisa Caleb quer esconder a verdade violenta por trás do que o fez parar de tocar.
Acostumada a ideia de que é uma decepção para seu pai, Gris Stewart tenta se afastar dos sentimentos ruins assistindo a vida através das fotos que costuma tirar. Mas nem sempre é possível, muitas vezes é noite em seus dias. Todos os seus problemas estão ligados a um único evento: o dia do seu nascimento. Há muitas palavras escondidas, verdades não ditas e fantasmas do passado que ela não tem certeza poder lidar.
Os caminhos dos dois adolescentes se cruzarão na bela e tranquila cidade no interior da Inglaterra, e eles precisarão decidir entre o caminho da verdade ou do silêncio, da noite ou do dia para seguirem em frente. Noite outra Vez narra uma sinuosa trilha de recomeços, autoconhecimento e amizade.

Olá colecionadores! Hoje trago pra vocês a resenha do segundo livro que leio da nossa autora parceira Alana Gabriela, um nacional chamado Noite Outra Vez. Li a versão digital, mas a obra já foi aprovada por uma editora e logo teremos a versão física também! \o/

Quando recebi a notícia desse lançamento, não pensei duas vezes antes de solicitá-lo para resenhar. Nem fiz questão de me ater muito na sinopse, o que é raro pra mim, rs. Isso porque tive uma experiência muito positiva com "Flor de Cerejeira" (resenha), outro YA da autora; e esse é um gênero cujas obras ou não me acrescentam em nada e me irritam 😅, ou têm algo de especial e me apego a elas
"Naquele dia olhei para o céu, mas só vi nuvens."
Em "Noite Outra Vez", Alana Gabriela provou mais uma vez o talento para contar histórias que merecem ser lidas. Os protagonistas podem ser adolescentes, mas a condução desse enredo consegue ir além do que é costume dos YA's proporcionar... Não se enganem com o título/capa/sinopse, eu mesma imaginei algo diferente do que encontrei!

O livro é narrado em primeira pessoa e os capítulos se alternam entre os pontos de vista do Caleb e da Gris, cada um com sua personalidade e arco de evolução distintos, mas que se cruzam em alguns momentos. Parte do desenrolar da trama se ocupa em mostrar suas percepções do cotidiano (em casa, na escola, andando pela cidade...) e em destrinchar seus conflitos internos (temos Caleb e sua relutância em voltar a tocar piano depois de um lamentável incidente, Gris e a culpa que sente pela perda de um ente querido...).

Mas Noite Outra Vez também é uma história sobre duas famílias sobreviventes. Sobre como é ser família. E sobre violência. Sobre autodescoberta. Sobre passados que assombram o presente. Sobre amizade. Sobre perdas. Sobre memórias que não podem ser esquecidas e realidades que não podem ser ignoradas. Sobre escolhas.

Continuar em silêncio sobre o que se passa no seu interior
ou tentar verbalizar esses sentimentos para alguém que possa te ajudar?
"Era algo irremediável então, as decepções, não sabia lidar com isso, com o quanto poderia aborrecer as pessoas que mais amava. Senti meu peito doer com essa verdade, mas era assim afinal, a verdade era necessária apesar de não ser misericordiosa."
Você vai se familiarizando aos poucos com o clima da história, que posso dizer ter um certo toque de melancolia do início ao fim. Alana é uma autora que consegue entrar muito bem na cabeça dos personagens e nos dizer como eles se sentem, torná-los compreensíveis. Outra característica dela que me agrada é a de explorar ambientações e culturas diferentes em cada livro, aqui no caso, principalmente a da Inglaterra.

E esse livro esconde ainda uma outra história, tão importante quanto a de Caleb, Gris e suas famílias no presente: uma história do passado, sobre os irmãos Ghedi e Samir. Uma história que se passa em Mogadíscio (Somália), que envolve guerra civil e lares destruídos, refugiados em busca de esperança, infortúnios e sonhos perdidos... A inspiração real de a autora ter escrito Noite Outra Vez!
"Nós vimos a destruição, os corpos mortos, o sangue escuro e a neblina. O fim das nossas vidas como conhecíamos. [...] Mas nós caminhamos de mãos dadas até a nossa pequena casa. Vazia. Silenciosa."
Estou dando esse gostinho pra vocês porque é uma parte relevante da trama que a enriquece demaaais, e não tem nem sombra de indicação dela na sinopse, o que considero um erro! Esse tipo de problemática do parágrafo anterior é um para o qual devíamos nos atentar mais, e que é dificilmente discutido na ficção. Acho que valeria a pena reconsiderar e tentar encontrar uma forma de deixar indícios para o leitor de que tal conteúdo está presente nessa obra, claro, sem revelar demais.

Enquanto eu ia lendo, confesso que me senti um pouco "no escuro" e em dúvida sobre onde a autora queria chegar com essa mistura de histórias e conflitos; qual era o foco e a mensagem que iria sobressair daquilo tudo. Mas concordei e absorvi quando a própria autora esclareceu sua principal intenção em nota, no final do livro.
"Era uma história e devia ser contada, merecia seus próprios créditos e tinha seus méritos."
Cheguei a me deparar com alguns errinhos de revisão, mas nada demais que atrapalhasse a leitura. Acho que a capa do livro traz poucos elementos da história, mas seu ar de simplicidade é bonito. Adoro esse tom de azul, e os rabiscados no fundo me remetem aos conflitos na mente dos protagonistas.

Falando neles, tive uma conexão maior com Caleb e demorei mais a aceitar o jeito de Gris. Em comparação, acho que a dupla de "Noite Outra Vez" me conquistou um pooouco menos que Yoko e Aidan, os protagonistas de "Flor de Cerejeira", livro este que ainda tem a minha predileção pessoal – apesar de terem recebido a mesma nota de avaliação. Depois de ler esses dois dramas juvenis da Alana, estou muito curiosa para conferir outras duas obras suas de gêneros diferentes: "Coroa de Ferro e Trono de Espinhos" (fantasia) e "Efeito Dominó" (thriller).

Achei digno de Noite Outra Vez ser um livro tão sincero e "pé no chão", sabem? #nemtudosãoflores
"Esse medo podia parecer estúpido, mas era o que eu sentia e experimentava todos os dias."
Por exemplo, talvez para nós leitores, a solução dos problemas de Caleb e Gris pareça simples (tipo, "é só abrir a boca e falar!"), mas na real, quem nunca hesitou? Ou se auto sabotou? Nada acontece magicamente do dia pra noite. Cada pessoa tem seu tempo, e o livro nos leva a ter empatia suficiente para esperar o tempo dos personagens de reagir e escolher mudar o quadro da situação.
"E no final cada um é o seu próprio antagonista em proporções variadas e diversas."
Pois a verdade é que Caleb e Gris estavam alimentando sentimentos equivocados e incapacitantes (ansiedade, raiva, medo, tristeza, culpa, autopunição), que tornavam seus dias mais escuros do que deveriam  o que costuma parecer um caminho sem volta. Até que, enfim, encontraram a coragem e um jeito de retornar e escapar desse beco sem saída.
"E decidi que em meu coração não era noite outra vez, e sim um céu cheio de estrelas."
O que eu achei do final do livro??? Foi muito bonito, comovente! ❤ A melhor parte, sem dúvidas.

E apenas deixarei um último aviso pra quem costuma ver "romance" em tudo e todos: então, não necessariamente é o caso! rs O livro não se apega a isso para prender o leitor, e tá tudo bem, não há motivo para reclamação!
"Tirei uma foto dele, mirando a vida e tudo a sua volta. Se em algum momento minha memória me fizesse esquecer [...] teria um registro, algo gravado que me mostraria quem estava ao meu lado, comigo, vivendo, desfrutando a vida."
Vocês me desculpem por não ter entrado em muitos detalhes e por mascarar algumas informações kkk, mas foi necessário! Creio pelo menos ter dado uma noção do que essa leitura reserva... Vocês podem esperar de Noite Outra Vez um livro com uma pegada diferente e uma escrita de qualidade, uma obra realista que se preocupa com temas atuais/de utilidade pública, além de uma trama carregada de emoções e que toma rumos inesperados do que a primeira impressão te leva a crer!
"Para encontrar a esperança é necessário ir além do desespero. Quando chegamos ao fim da noite encontramos a aurora." - Georges Barnanos (epígrafe do livro)

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
⇒ Você já segue as redes sociais do blog? ⇐
 FanpageInstagram Twitter

23 comentários:

  1. Oi! Tudo bom?
    O livro parece muito bom e muito intenso. Vou adicionar a minha Whistlist, estou preferindo ler livros de volume único no momento.

    Beijos
    www.paginadaleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Carol. Nem sempre abrir a boca e falar é fácil, né? Gostei da premissa e todo mundo fala super bem dos livros da Alana!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Oi Carol
    Eu tive a sorte de ser leitora beta dessa obra e amei o que a Gabriela escreveu. Ela tem um verdadeiro dom! Eu amo YA e acho que ela acertou em cheio na trama, os personagens são lindos.
    beijo!

    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Carol.
    Ainda não li nada dessa autora, mas depois dessa resenha eu com certeza pretendo. Ainda não conhecia essa obra, mas a intensidade dos sentimentos e dos temas abordados me chama bastante atenção.
    Beijos.
    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  5. Oi, Carol!
    Eu achei esse livro bem tocante.. eu só esqueci de resenhar, mas dei meu parecer para a própria Alana hahhahaha
    Beijos
    https://balaiodebabados.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá, Carol.
    Eu fui leitora beta desse livro e sou suspeita para falar porque amo tudo que a Alana escreve, mas é mais uma história dela que amei hehe. E minha história favorita foi a história dentro da história. Me emocionei muito com a história do avô. Parabéns pela sua resenha, ficou muito bonita.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Que resenha!! Fiquei no chão. Obrigada pelas considerações e pelas belas palavras, Carol. Muito obrigada :D <3

    ResponderExcluir
  8. Oi, Carol!
    Eu fico interessadíssima quando alguém fala tão bem assim de um livro. Eu conheço a autora, mas não conhecia esse livro.
    Penso em dar oportunidade para um livro dela mais pra frente e esse me despertou curiosidade ;)
    Adorei a resenha!!

    Beijinhos :*
    Sankas Books

    ResponderExcluir
  9. Oi, Carol

    Desde Flor de Cerejeira que eu fico enrolando para ler algo da Alana. É muito livro e pouco tempo, acabo esquecendo.
    E que legal que o livro foi aceito por uma editora!
    O que mais chamou minha atenção foi a parte que se passa na Somália. Lembrei logo de Diamante de Sangue.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  10. Que interessante, Carol?
    Eu confesso que me apaixonei de caara pela capa, e como a autora vai mostrando ao poucos achei bem legal, e não a conhecia
    ai romance... bem entendo <3
    Beijocas da Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir
  11. Amei sua resenha, Carol. Ainda não conhecia esse livro, mas fiquei encantada com a capa e pela história. Deve ser ótimo!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Carolzinha,
    Como assim eu ainda não li nada da Alana Gabriela?
    Eu acho que vou amar demais, hein? Não conhecia este lançamento, dela lembro que quase li Flor de Cerejeira, mas não tive tempo :(
    Vou deixar anotado para não esquecer deste!
    beeeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Oi, xará!

    Que resenha linda! Já achava a capa incrível e tinha curiosidade com a obra por conta da autora, agora então quero ler o livro pra ontem! Gosto de livros assim mais pé no chão, que retratam o cotidiano, creio que conseguimos até nos aproximar mais dos personagens dessa forma. E também acho super compreensível eles terem seu próprios problemas e terem dificuldade em resolvê-los, a gente tanto como leitor como pessoas sempre achamos que os problemas dos outros seriam facilmente resolvidos se só falassem a respeito, mas não sabemos o que o outro está sentindo, pelo que está passando, ou o que aquela situação significa pra ele.

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi
    estou lendo essa história e falta pouco para terminar, estou gostando da história e acho a forma que está sendo contada singela e envolvente, envolve mais o sentimento e a descoberta dos jovens a respeito do que sentem a respeito da família, amigos, solidão.
    Que bom que você gostou da leitura, eu também adoro flor de cerejeira.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Oi Carol, tudo bem?
    Adoreeei sua resenha, super completa mesmo sem revelar mais detalhes da trama. Até porque quando um livro aborda tantas questões, é até mais legal que o leitor descubra, né?
    Ainda não li nenhum YA da Alana Gabriela, mas fiquei super envolvida com sua resenha e estou curiosa!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  16. Oiii Carol

    Tb estou lendo um livro onde a narrativa traz essa melancolia gostosa e o romance não é exatamente o foco, sabe que prefiro até leituras assim? Geralmente carregam mensagens mais profundas e me deixam refletindo mais do que um romance normalzinho. Nunca li nada da Alana, mas acompanho o blog e adoro a maneira desprendida como ela escreve, quero elr algo da autora com certeza e fiquei contente em saber que já foi aprovado pra ser publicado por uma editora, espero que seja um sucesso.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vdd Ivy, e posso dizer q a Alana faz isso bem até demais!

      Excluir
  17. Oi Carol
    Não conhecia esse livro e a trama parece ser bem interessante, achei a capa bem bonita também. Foi uma ótima dica de leitura e uma resenha muito boa ;)
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa | Facebook | Twitter | Instagram

    ResponderExcluir
  18. Ah eu amei tudo que li sobre ele aqui na sua resenha, ainda não tive a oportunidade de conhecer a história, mas já deixo anotada a dica!

    Beijo
    http://www.leiapop.com/

    ResponderExcluir
  19. Oi Carol, tudo bem?
    Parece ser bem legal, gostei da dica
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir

Querido leitor, deixe seu comentário, ele é muito importante pra nós! *-*
Vamos adorar visitar seu blog e retribuir, é só deixar o link ;D