domingo, 25 de junho de 2017

Resenha // Flor de Cerejeira - Alana Gabriela

Flor de Cerejeira
Livro: Flor de Cerejeira
Autora: Alana Gabriela
Publicação independente
Gênero: Jovem Adulto/Drama
Páginas: 276
Ano: 2016
Literatura Nacional
Formato: Digital
Volume: Único
Avaliação: 4,0
Onde comprar: Amazon

Sinopse
“Qualquer um pode cometer um erro.”
Yoko tinha uma vida relativamente boa e estável. Participava da organização do Festival Cherry Blossom todos os anos, tinha amigos na escola, tocava violino e estava treinando para fazer parte da orquestra da Juventude de Macon quando tudo começou a dar errado. Seu pai causou um grave acidente e foi parar na prisão.
Em meio à dor da ausência, Yoko conhece Aidan Hirsch, um garoto que parece tão desestruturado, taciturno e solitário quanto ela, e que é capaz, acima de tudo, de não julgar, simplesmente ouvir. Aos poucos, um sentimento singelo e inefável ganha forma, surgindo uma história delicada de autoconhecimento, arrependimento, culpa e superação que poderá mudar a vida desses adolescentes se assim escolherem.

Ps: Gente, sou péssima na hora de resumir as histórias, então leiam a sinopse acima e depois prossigam! XD
Perdoe-me, minha florzinha de cerejeira. Perdoe-me, Yoko. Seja forte!
A cena que dá início à história é no julgamento do pai de Yoko, que num acidente de carro acabou matando outro pai de família, não prestando o devido socorro a ele porque estava bêbado. O pai de Yoko é preso, e alguns meses depois, vemos que Yoko tem tentado seguir em frente com uma vida que já não era mais a mesma.
Apesar de sentir saudades da presença do pai, Yoko também ainda sente raiva pelo o que ele causou à própria família, agora desestruturada; e à família que foi atingida pelo acidente, deixando desamparados uma mãe e seus dois filhos meninos. Todos os envolvidos sofrem as consequências da imprudência do pai de Yoko. Ela sente na pele diariamente o julgamento ao redor por ser "a filha do assassino", inclusive, foi agredida fisicamente por isso.
A cada dia que passa, mais ela prefere esconder-se nesse mundo que passou a conhecer. Mas ela ainda tinha algumas lições a aprender, coisas a realizar, barreiras a superar e pessoas para perdoar, ajudar e amar...


Este ebook foi cedido em cortesia ao ACDH pela autora Alana Gabriela, e na verdade, quem iria resenhar "Flor de Cerejeira" era a nossa colaboradora Rafa Ferreira, porém desde o ano passado ela está sem um computador, por isso não tem postado aqui no blog e tive que assumir a resenha.

Qualquer um pode cometer um erro... Quando eu li novamente essa frase na capa do livro ao concluir a leitura, vi que, de fato, todos os personagens haviam cometido algum tipo de erro durante a história. E acho isso ótimo, porque desacomoda o leitor, faz ele refletir sinceramente sobre o personagem e não só julgar o erro alheio: o lembra de que todas as pessoas são feitas de altos e baixos, até os personagens de livros...

Além disso, um livro que flui desde a primeira página, ganha muitos pontos comigo; um livro que não se perde na sua proposta, ganha muitos pontos comigo; um Young Adult que se destaca entre tantos outros que já li, também ganha muitos pontos comigo. E por isso tudo e mais um pouco, gostei muito de Flor de Cerejeira: seria uma pena se eu não o tivesse lido!

Esse é um exemplo de livro que seria ótimo para ser trabalhado numa escola, com a faixa etária de adolescentes; porque além de trazer um contato com uma cultura diferente (tem bastante referências japonesas), aborda váaarios temas importantes, relacionados à: família, ausência/perda, problemas psicológicos, bullying e aceitação, agressão física e psicológica, vícios e suas consequências, culpa e responsabilidade, justiça, arrependimento e perdão, autoconhecimento, e etc. Inclusive, a abordagem sobre o TEI (Transtorno Explosivo Intermitente) foi inédita pra mim e bem interessante.
As pessoas têm uma maneira estranha de tratar o medo, de como combatê-lo, e percebi que é humilhando os outros.
Confesso que fiquei chocada com o tratamento que a Yoko recebeu das pessoas, demorei a compreender essa reação alheia gratuita à "filha do assassino"! E como uma boa adolescente literária (não me lembro exatamente quantos anos ela tem), Yoko chega a ser um pouco dramática XD Mas ela tem seus méritos! Admirei muito a coragem que ela mostrou em alguns momentos: tanto coragem para ficar em silêncio e receber as pancadas da vida quando foi preciso; quanto coragem para quando chegou a hora de falar, se abrir, ser sincera, enfrentar e assumir suas fraquezas. Consegui entendê-la, porque quando eu mesma sofria bullying na escola (numa época em que isso era normal e ainda nem tinha nome), assim como ela, preferia não me vingar ou fazer justiça com as próprias mãos. Também achava que não valia a pena.

Agora precisamos falar sobre o Aidan! Ele e Yoko foram obrigados a formar uma dupla de trabalho na escola (nenhuma surpresa aqui :P). Só que o Aidan é um mocinho muuuito interessante! Apesar do clichê dele ter um "segredo" (mas até que parte desse segredo achei bem original), a personalidade dele não é de badboy, nem de mocinho perfeito (por fora ou por dentro) e romântico. Seu posicionamento, histórico, personalidade e atitudes são bem colocados e o destacam, até em relação à Yoko (pelo menos pra mim). Acho que nunca encontrei um personagem parecido num YA, realmente o adorei.


A melhor parte é que, mesmo que tenha surgido um sentimento e conexão entre a Yoko e o Aidan, isso não definiu a vida dos dois ou a história toda, sabem? A autora merece palmas por ter planejado uma história que fosse bem além de mostrar um "romance" entre adolescentes! Alana escreve muito bem, e foi um prazer conhecer uma autora nacional como ela. Espero poder ler mais de suas obras!

Um ponto a considerar é que, como esse livro especificamente é para um público mais jovem, mais informal, seria bom tomar um cuidado maior para não exagerar nas metáforas e palavras utilizadas, pois me saltaram aos olhos algumas vezes no texto coisas que poderiam dificultar um leitor menos experiente. Os erros de revisão na obra não são gritantes, mas são consideráveis. Sobre a diagramação, gostei dos pequenos desenhos que acompanhavam o início de cada capítulo, às vezes eram também alguns símbolos em japonês com legendas em inglês (que melhor seria estarem em português). Na versão em ebook que eu li, o texto não estava justificado, o que incomoda visualmente falando. Felizmente, essas são coisas que não são difíceis de corrigir no livro com o tempo. Uns ajustes e uma bela revisão o deixariam perfeito!

Eu estava curiosa e ansiosa com o final da história, estava esperando algo com um pouco mais de emoção. Nem todas as minhas expectativas foram superadas, confesso. Achei que a autora errou um pouco na questão do pai da Yoko, que no final das contas poderia ter sido mais explorada e ficado menos "aberta". Mas foi sim um final de livro bonito, e ao todo a autora conseguiu cumprir a proposta que explica em nota: de mostrar na Yoko uma personagem que não precisou da vingança para conseguir superar as barreiras da vida e seguir em frente.
As dificuldades são como as montanhas. Elas só se aplainam quando avançamos sobre elas, Aidan. Até a jornada de mil milhas começa com um pequeno passo.
Tomara que tenham curtido a resenha e queiram conhecer essa história: vale muito a pena! ;)

24 comentários:

  1. Oi Carol, tudo bom?
    Já passei por esse livro assim 'de vista' porque lembro dessa capa, mas não tinha parado pra saber da história.
    Gosto muito quando personagens são humanizados, especialmente em tramas desse tipo, longe da fantasia e da ficção geral.
    Excelente resenha!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá Carol, tudo bem?
    Já tinha visto esse livro, mas essa é a primeira resenha que leio. Devo admitir que a sinopse não me chamou muita atenção, mas após ler sua opinião, acho que vale a pena dá uma chance. Afinal, preciso ler mais livros nacionais, rs.
    Beijos!

    http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, Carol!
    Que linda essa resenha!
    A capa desse livro é muito bonita, eu leria já pela capa.
    Gostei muito da obra pelo que você disse, vai para a minha 'listinha' rs.
    Beijos,
    Keth.
    Blog: www.parbataibooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá! Que resenha incrível! É a primeira que vejo desse livro. Me animou um pouco, por que ando escolhendo demais pela capa haha :/
    Beijos ❤
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
  5. Oi Carol! Eu ainda não tive a oportunidade de ler nenhum livro da Alana, mas todos falam muito bem da narrativa dela. Que pena que as expectativas não foram superadas, mas adorei a sua resenha. Completa e honesta!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só no final msm q senti falta de uma coisinha a mais sobre o pai da Yoko, mas desfecho foi bom sim! E o livro como um todo é ótimo, dá uma chance pra autora sim ;) bj

      Excluir
  6. Oi, Carol!
    A história parece linda, bem dramática mesmo.
    É bom de vez em quando ler um livro que parte nosso coração, né?
    Hehe.
    Fiquei interessada e achei a capa linda. <3
    Pena que suas expectativas não foram tão superadas e eu não sou muito fã de finais abertos. Eu gosto de pontos finais, hehe.
    Mas não deixo de ler um livro por causa disso.
    :D

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Teca, o final não é aberto, n se preocupe! O desfecho do livro é bom, só senti falta de uns detalhes a mais, mas o essencial está ali ;)

      Excluir
    2. *detalhes a mais relacionados ao pai da Yoko

      Excluir
  7. Oi Carol!
    Adorei a resenha, parabéns! Ela me chamou atenção, mas talvez não seja o tipo de draman que eu leria.

    Grande abraço,
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Carol

    Eu achei essa nova capa do livro muito bonita, mas gostava da antiga também.
    Que bom que você leu, se sua colaboradora tivesse lido talvez você não teria essa oportunidade.
    Eu não curto tannnnnto YA, mas tenho tido boas experiências com o gênero ultimamente. Então fico contente que a história tenha te agradado, pois me dá ainda mais ânimo para ler!

    Beijo
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tbm gosto das duas capas Tami! Haha
      É verdade, tbm gostei disso. YA são sempre um mistério pra mim, as vezes vai, na maioria das vezes n vai kkk Um bj

      Excluir
  9. Oi, Carol.
    Eu li o livro ano passado e amei ele por vários fatores. O primeiro porque a história tem referência a cultura japonesa, que por sinal eu amo, e também porque a Alana abordou um viés que normalmente não vemos nos livros, por isso amei tanto a obra. Adorei essa nova repaginada que ela deu na capa.
    Beijo!
    http://leitoraencantada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá, Carol
    Nunca tinha ouvido falar do livro ou da autora, mas logo de cara o livro chama atenção pela capa, que esta muito bonita. Sua resenha está muito boa, o livro parece ser bem interessante, é sempre bom saber o que se esta publicando de nacional.
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  11. A Alana tá arrasando, ein! Nem sabia que ela tava com livro novo. Sua resenha ficou ótima xará, adorei a sinceridade. Apesar de a história possuir vários pontos positivos, também tem suas ressalvas que deveriam ter sido melhor desenvolvidas. Fiquei mal pela Yoko, tendo que conviver com as consequências dos erros dos outros

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oiii, Carol. Tudo bem?
    Eu já conhecia o livro, mas ainda não li e também não tinha lido nenhuma resenha a respeito.
    Parece ser o tipo de história que eu iria gostar, então quem sabe quando a pilha de leituras diminuir, eu conheça essa história.
    E sim, a verdade é que todos nós erramos :( Mas ao mesmo tempo, é isso que nos faz humanos.
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensando aqui eu acho q vc iria gostar sim Gih! Dá uma chance ;) um bj

      Excluir
  13. Olá, tudo bem? Esse livro deve ser muito bom mesmo, minha mãe já leu e fala super bem dele... Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  14. Gente eu achando um livro fofo e do nada essa resenha me da um baque assim. ADOREI!
    Vou tentar comprar no estante virtual haha
    Obrigada pela dica!
    XOXO
    http://ja-ta-crescida.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Querido leitor, deixe seu comentário, ele é muito importante pra nós! *-*
Vamos adorar visitar seu blog e retribuir, é só deixar o link ;D