quarta-feira, 1 de junho de 2016

Na Estante // Como eu era antes de você - Jojo Moyes


Sinopse
Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Sua vidinha ainda inclui o trabalho como garçonete num café de sua pequena cidade - um emprego que não paga muito, mas ajuda com as despesas - e o namoro com Patrick, um triatleta que não parece muito interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor tem 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de ter sido atropelado por uma moto, o antes ativo e esportivo Will agora desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Sua vida parece sem sentido e dolorosa demais para ser levada adiante. Obstinado, ele planeja com cuidado uma forma de acabar com esse sofrimento. Só não esperava que Lou aparecesse e se empenhasse tanto para convencê-lo do contrário.
Uma comovente história sobre amor e família, Como eu era antes de você mostra, acima de tudo, a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

Sobre a autora
Jojo Moyes nasceu em 1969 e cresceu em Londres, no Reino Unido. Estudou jornalismo e foi correspondente do jornal The Independent até 2002, quando publicou o seu primeiro romance, Sheltering Rain, foi então que resolveu dedicar-se à escrita. Já tem 8 livros publicados aqui no Brasil.

O que achei
Nem todos os spoilers gratuitos que recebi me prepararam para "Como eu era antes de você". Acredite se quiser, ainda estou digerindo-o.
Não estamos falamos de um romance aqui. Estamos falando de crescimento, descobertas, escolhas, dor, perda, valores, desesperança; sobre coisas que não queremos ouvir ou não deveriam ser ditas em voz alta. Estamos falando sobre duas pessoas que se apaixonaram, e acima de tudo, mudaram um ao outro completamente.
Ah, que livro duro com o leitor! Emocionante, extremamente humano.
O livro é brilhante ao abordar o lado do deficiente. Inevitavelmente pensei que, se já é muito ruim ser um cadeirante rico, cheio de recursos como o Will, imaginem sendo pobre! =/
A narrativa da autora é densa, mas não dá pra largar. E o engraçado é que ela vai preparando o leitor para as coisas que vão acontecer, mas não adianta muita coisa. Sério, aprecie cada página.
Eu demorei muito pra conseguir ter empatia com a Lou, e ainda assim, não cheguei no ápice. Já Will, mesmo sendo rabugento, mesmo com suas atitudes duvidosas: não tem como odiá-lo. Na verdade, os dois são melhores juntos
O problema é que eu sou uma pessoa que acredita. Tenho uma esperança muito forte, e ler algo com tão falta dela, até um pouco pessimista, foi meio que um balde de água fria pra mim. Me incomodou direta e pessoalmente falando. Existem ideias fixas seguidas linearmente do início ao fim do livro, como se nada que ocorresse ao longo das páginas pudesse alterá-las. Vou até recomendar um vídeo pra vocês, de uma blogueira que fala sobre isso, e eu realmente concordo com ela:

"Motivos para afirmar que Will não amava Lou"

Sim, o livro traz aprendizado, realismo e diferencial, mas acabei me questionando se vale a pena terminar uma leitura tão aflita e com o coração pesado, quando tudo o que você queria é escapar desse mundo lendo. E deixo essa questão no ar, o que vocês preferem: um livro que equilibre humanidade e ficção, algo extremamente fantasioso e clichê, ou extremamente cruel e pé no chão?
Não estou dizendo que o desfecho foi ruim, ou que me decepcionei totalmente com a história por causa disso. Entendi o que a autora quis dizer, e sinceramente, foi muita coragem da parte dela! Só que num livro tão humano, talvez falhas sejam inevitáveis. Sei lá, acho que pode ser uma benção ou uma maldição.

Quotes
- Fale com ele, pelo amor de Deus. Claro que ele se sente infeliz. Está preso a uma maldita cadeira de rodas. E você certamente está sendo inútil. Apenas fale com ele. Conheça-o. Qual a pior coisa que pode acontecer?
Sabe como é difícil não dizer nada quando seu corpo inteiro quer fazer o contrário?
Às vezes, eu me perguntava se aquilo não era um mecanismo de defesa de Will, já que a única maneira que encontrou de lidar com sua vida foi fingir que não era com ele que aquelas coisas estavam acontecendo.
[...] existe uma vida que ele pode aproveitar, mesmo que não seja a vida que ele havia planejado.
- Você é uma grande esnobe, Clark.
- Eeeeu?- Você recusa várias coisas porque acha que “não é esse tipo de pessoa”.
- Mas não sou mesmo.
- Como sabe? Você não fez nada, não foi a lugar algum. Como sabe que tipo de pessoa você é?
- Alguns erros... apenas têm conseqüências maiores que outros. Mas você não precisa deixar que aquela noite seja aquilo que define quem você é.
- E sabe o quê? Ninguém quer ouvir esse tipo de coisa. Ninguém quer ouvir você falar que está com medo, ou com dor, ou apavorado com a possibilidade de morrer por causa de alguma infecção aleatória e estúpida. Ninguém quer ouvir sobre como é saber que você nunca mais fará sexo, nunca mais comerá algo que você mesmo preparou, nunca vai segurar seu próprio filho nos braços. Ninguém quer saber que às vezes me sinto tão claustrofóbico estando nesta cadeira que tenho vontade de gritar feito louco só de pensar em passar mais um dia assim.
Imagem de livro, before you, and jojo moyes

Continuação e adaptação: o que esperar?

Depois de você

Estou com um pouco de medo de "Depois de Você", confesso. Como eu disse, não morro de amores pela Lou, e tenho receio dela me irritar um pouco mais nessa continuação, rs. E o filme, OMG! Gente, só de ver o trailer dá vontade de chorar, estou tão ansiosa pra ver algumas cenas! *-* Eu tenho quase certeza de que o filme vai me agradar um pouco mais que o livro (e vai me fazer chorar rios) XD
Essa é uma nova coluna aqui no blog, quero saber se vocês gostaram do formato, hein? Bjoos
UMA DICA: Comentem nos posts de junho! Talvez no final do mês vocês tenham uma surpresa...

22 comentários:

  1. Oii

    Na verdade o que a menina do vídeo disse faz bastante sentido até certo ponto. Até porque se ele amasse a Lou de um jeito avassalador acho que ele teria meio que deixado tudo de lado e ficado com ela. Pelo menos é sempre assim nos livros.
    Ou então ele sentia algo por ela, mas não o suficiente para mudar de ideia, às vezes até pensando no bem estar dela mesmo.
    Mas do jeito que ela fala no vídeo dá a entender que ele não sentia absolutamente nada e ai eu já não concordo...

    Mas esse debate é bem interessante, na verdade.


    Beijos

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raíssa!
      Tbm não acredito que ele não sentia NADA por ela, mas concordo que não era amor de verdade. Acho que ele se sentia grato e bem com ela, ele foi responsável por mudá-la um pouco também, mas não era algo tão profundo e transformador, na minha opinião.
      É uma discussão bem interessante msm! :*

      Excluir
  2. Oi Carol, tudo bem?
    Eu ainda não li esse livro, mas tenho o interesse de ler, apesar de já ter recebido todos os spoilers do mundo hahah. Ou então vou só ver o filme, se não conseguir tempo para ler :P fazer o quê, uma vida é muito pouco para ler tudo :P
    Adorei o video da menina, ele foi bem fundamentado.
    Não posso dizer que concordo ou discordo, pois não li o livro. Mas eu entendo o will. Mesmo se eu amasse uma pessoa demais, eu desistiria dessa vida. Sei que isso é algo horrível de se dizer, mas cada um sabe aquilo que é capaz de suportar. E o will não estava em uma cadeira de rodas. Era muito mais do que isso não? Ele não podia mexer as mãos, nada. :(
    Eu acho ruim não termos o suicídio assistido no Brasil.
    Beijos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Gih, cada um sabe aquilo que é capaz de suportar, pelo menos o Will foi sincero em todo o tempo. Tomara que vc possa ler, é uma experiência bem única, haha (e olha que eu tbm já sabia do final).

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  3. Acredita que eu ainda não li esse livro? Ele tá dando tanto reboliço que me lembrou de A Culpa é das Estrelas de uns anos atrás hahaha
    Quero muito ler e assistir ao filme, mas ainda estou me preparando, rs.

    Abraço,
    milenaschabat.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Carol, pode ter certeza que a Lou vai te irritar muita mais na continuação. hahaha

    Eu resenhei tem pouco tempo lá no blog e, resumindo o que eu achei: Depois de Você é um livro completamente desnecessário e descartável.

    Achei pura jogada de marcketing e, conteúdo que é bom, não vi muito. Caso leia, não vá com muitas expectativas porque nem se compara com o primeiro.

    Agora, a adaptação... estou louca pra assistir!! rsrs

    Beijinhos,
    Sala de Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, minhas expectativas já estão baixas, acho que não tem como eu me decepcionar mais do que o normal kkk
      Mas é uma pena que o livro tenha deixado essa impressão =/
      bjs!

      Excluir
  5. Oi Carol,
    Vou te dizer que essa ideia de 'Will não ama Lou' passou pela minha cabeça, mas não concordo. Acho que a mudança de humor do personagem, as atitudes dele para fazê-la feliz são maiores que uma simples frase tão usada hoje em dia que é o 'eu te amo'. Penso que a Jojo usa as atitudes como forma de intensificar essa relação.
    E eu realmente estava esperando um final feliz, mas o Will não se aceitava e com o grande amor pela Lou, ele não achava justo prendê-la na infelicidade pessoal dele. Ela não bastava, porque ele não amava a si próprio? Sim, mas mesmo assim, na mente dele, ele foi altruísta. Quer maior amor do que se anular pelo bem da pessoa amada? Não estou dizendo que a atitude dele foi certa, mas naquele momento ele conseguiu enxergar a lógica nisso tudo.
    Aiiii que discussão boa, hein?
    E em 'Depois de Você', Lou continua igualzinha, ou até mesmo pior, HAHAHAHAHA. Mas eu gostei da leitura ;)
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, não fala não Ale, estou pensando seriamente se leio ou não Depois de você kkk
      Então, achei seu comentário interessante, na parte em que ele, realmente, viu lógica em tudo o que estava fazendo.
      Quanto as atitudes, sim, ele teve várias que ajudaram a Lou a se tornar uma pessoa melhor, mas não acho que tinham taaanto a ver com um amor profundo e verdadeiro, acho que a relação deles tinha muito a ver com as circunstâncias.
      Vai looonge isso! hahaha
      bjs minha linda

      Excluir
  6. Ah xará, entendo o que você quis dizer com querer justamente fugir da vida real e entrar nos livros e acabar com mais peso ainda no peito, mas acho que os livros com verdadeiras lições são assim, fortes, que balançam diretamente nossa estrutura e nos faz questionar. Esse sentimento ruim é intencional, nós nos sentimos claramente no lugar dela, mas nem por um segundo acho que o Will não amasse ela o suficiente. Eu concordo com o comentário aí em cima da Ale! Acho que ele amava ela de coração, por toda sua dedicação e por ser quem era, mas a vida dele que estava em jogo. Cada um reconhece suas limitações e suas formas de felicidades, e infelizmente ele não aguentou a barra :/ nada nem ninguém poderia ajudá-lo. É difícil mesmo encarar isso, eu chorei tanto no fim e queria tanto socar ele, porque ele tinha SIM a chance de ser feliz, mas na nossa visão, né, não na visão dele. Aaai esse livro, tão lindo e conflituoso hahaha

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pior é que eu gosto de finais tristes, xará! hahaha
      Não sei o que aconteceu nesse livro, é realmente conflituoso demais HAHAHA
      Sei lá cara, pra mim ele devia ter se dado uma chance, mas como eu disse na resenha, eu entendi o que ele fez e o pq, eu entendi o que a autora queria dizer; só não concordo com ela, com o tom negativo que fica da história toda =/

      Excluir
  7. Olá, tudo bom?
    Quando eu vi o trailer do livro eu fiquei com muita curiosidade para ler. Sério! Sai falando para a minha vó e para a minha mãe que eu estava completamente louca para ler. Mas até hoje eu não adquiri, é um livro que eu quero poder sentir aqui e ler.
    Fiquei bem pensativa com o título do vídeo que você indicou, sério. Nem vi por conta dos spoilers, mas vou procurar quando tiver lido.
    Adorei ler a sua resenha!
    http://s-sessaoproibida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Ameeei a resenha! Quando eu vi o trailer pela primeira vez fiquei apaixonada (e quase chorei, sendo que eu nem tinha lido ainda HAHA) aí fui comprar e agora tô lendo, tô na página 70 e alguma coisa se não me engano, e até agora eu tô gostando da Lou e sobre o Will, é como você disse, mesmo rabugento não tem como não gostar haha minha amiga me disse que o final é super triste também, não sei se tô preparada, mas fazer o que, né? E quanto a sua pergunta: de fato, eu leio mais livros clichêzinhos e livros fortes como esse só de vez em quando porque eu gosto de intercalar, sabe? Não dá pra ficar chorando eu todas as leituras não hahaha amei o post <3
    Um beijão,
    Gabi do likegabs.blogspot.com ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem dá pra se preparar pro final Gabi, espero que vc tenha chegado lá e saído viva ainda! hahaha
      Obrigada *-*

      Excluir
  9. Olá! Eu quero há muito tempo ler esse livro mas depois que levei um spoiler daqueles, eu fiquei com muito receio da história porque sou uma pamonha que chora por tudo e tenho certeza que neste livro, vou abrir o berreiro. O filme já vai estrear e não vejo a hora de comprar meu ingresso. É um livro sensacional!
    Beijão.
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  10. Olá, Carol.
    Eu gostei muito desse livro. Já era fã da autora antes e nesse ela só veio consolidar o meu apreço por ela. Eu considero esse livro mais como um crescimento como você falou do que como um romance. O amor romântico não era o foco e sim o que esse amor podia fazer pela Lou. Mas fiquei o livro todo até o finalzinho esperando que o final fosse diferente hehe. Respondendo sua pergunta, sou daquelas que gosta das duas coisas. tanto esses bem reais como os bem fantásticos hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Sil, tbm acho isso: é um livro muito mais de amadurecimento, crescimento e mudança, do que romântico, não era esse o foco das coisas!

      Excluir
  11. Oi, Carol! Tudo bem? Eu nunca tinha tido interesse de ler esse livro, mas meu amigo me fez ver o trailer do filme e eu fiquei apaixonado! <3 Quero lê-lo e assisti-lo em breve! :)

    Abraço

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Carol! Esse realmente é um livro bem duro... Mas eu gostei muito! Claro que prefiro finais felizes, mas acredito que uma história assim de vez em quando é bom para dar uma equilibrada. Nem sempre temos finais felizes na vida real, né?! Mas confesso que mesmo vendo para onde as coisas estavam se encaminhando, fiquei torcendo para esse título significar outra coisa e o livro ter outro desfecho! Ahahahha!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carla!
      Eu tbm gosto de ler histórias assim, sempre gostei de livros que me fazem chorar, acho lindo quando isso acontece. Mas ainda que nesses livros tenham tragédias e muita realidade, sempre têm uma pontinha de esperança no final; esse equilíbrio que eu falei entre real e ficção. Acho isso importante, e Como eu era antes de você me deixou muito aflita pela falta disso, rsrs. Eu gostei, mas tbm acho isso, enfim XD

      Excluir
  13. Oi Carol,
    Não vejo a hora de assistir a esse filme ♥
    Li o livro recentemente e adorei.
    Contando os dias agora *-*
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir

Querido leitor, deixe seu comentário, ele é muito importante pra nós! *-*
Vamos adorar visitar seu blog e retribuir, é só deixar o link ;D