terça-feira, 17 de maio de 2016

Novidades // "O Livro do Destino" - Raphael Miguel (primeiras impressões!)



Primeiramente, não posso deixar de esclarecer o tamanho da responsabilidade que me concedi ao escolher esse tipo de post. Como sempre me interessei por novidade e isso realmente é algo novo para mim, me sinto grata em poder compartilhar com vocês. Estou falando de dizer as minhas primeiras impressões sobre os dois primeiros capítulos de O Livro do Destino, do Raphael Miguel. Confesso que tive um pouco de dificuldade, são apenas dois capítulos para tentar entender o princípio da imensidão que parece ser esta história, o que me deixou logo no começo fascinada por ela. Logo de antemão revelo que, Raphael mostra de uma facilidade magnífica de escrever sobre mistérios, e esta história parece estar cheia deles.
Uma nota: destino, algo vai acontecer, só não sabemos o que.
A palavra destino pode ser caracterizada também como sucessão de acontecimentos inevitáveis e incertos, ou seja, alguma coisa vai acontecer e esta é a única certeza que temos. Mas o atrativo desta palavra está exatamente no ponto onde não podemos explicar o que acontecerá. O desconhecido sempre desafiou a curiosidade humana e é por isso que essa palavra torna-se tão tentadora para algumas pessoas.

Não foi ontem que aprendemos a julgar acontecimentos inesperados como destino e acredito que isso se baseia em dois motivos: o primeiro é que, mesmo sendo uma espécie em desenvolvimento inconstante, toda nossa existência não teria sentido caso conseguíssemos explicar tudo o que nos cerca; e segundo, qual seria a graça de acordar e saber exatamente o que acontecerá ao longo do seu dia, não é mesmo?

Agora, parem e pensem o que vocês fariam caso tivessem uma maneira de manipular ele, o destino? Decidindo, baseando-se em algum princípio, se o que é esperado para acontecer, acontecerá ou não. Claro que, algumas pessoas excederiam limites, afinal, ela tem total controle sobre algo que mais ninguém tem. Mas, outras tentariam de alguma forma ajudar, fazendo com que certos acontecimentos não aconteçam, se assim julgar ser o melhor a se fazer.

E foi esta difícil decisão que Raphael Miguel escolheu para dar início à história de Eric Dias.
Já no primeiro capítulo deparamos com a visão do autor sobre a busca incessante do ser humano em tentar desvendar os mistérios do mundo, sobre a necessidade que sentimos em solucionar dúvidas e de sempre questionarmos os acontecimentos da vida. Enfatizando que, mesmo com essa curiosidade nata, ainda existem coisas que não conseguimos explicar, pontas soltas no universo, como ele mesmo escreve. Logo após conhecemos Eric, e o primeiro contato do protagonista com o leitor é por meio de um acontecimento triste em sua vida, o falecimento de seu avô, Regis.

Eric fica extremamente abalado pelo falecimento repentino de seu ente mais que querido, aquele que ele teve como base para seus princípios e usou como exemplo para edificar a pessoa que é. Regis, um senhor humilde e de velhos costumes, deixou o pouco que guardou durante toda sua vida para os poucos familiares que deixou. Seu testamento era dirigido para quatro pessoas, sua única filha, Lúcia Dias, seus dois netos, Ermes e Eric, e um primo distante. Primo este que foi difícil de encontrar.

Nenhum deles esperava coisas de grande valor, a não ser valor sentimental, e para a metade dos beneficiários isso já bastava. Gastão, o primo distante, dá início ao mistério da história. Um homem rico, que decidiu se afastar da família e morar fora do país, de aparência arrogante e expressão soberba, é indicado como beneficiário do testamento de um velho homem cujos bens eram tão simples quanto ele. O que Regis teria a oferecer-lhe? Descobriremos isso no decorrer da história, porque de imediato a única coisa que sabemos é que sua herança não passa de um papel, sem a apresentação de seu conteúdo.

Outro acontecimento bem misterioso que nos deparamos bem nos início do livro é o que Regis deixa para Eric. Um livro, ao primeiro olhar. Eric anima-se em pensar que pode ser algo de grande valor simbólico.
“Estaria ali uma espécie de diário de Regis? Ou talvez um livro pelo qual o avô nutria alguma paixão? Quem sabe um álbum recheado de fotos antigas? Poderia ser um manuscrito dos idoso, um romance, uma obra-prima.”
Sem delongas, adianto que não se trata de nenhuma das opções que Eric imaginou. Mas, prevejo que aquele encadernado de capa marrom guarda em suas folhas brancas grandes mistérios.

Espero ter transparecido a curiosidade que a história me despertou, sempre me animo quando o assunto é mistério e, definitivamente, entrará para a minha listinha de Livros para Ler. Aguardo a descoberta de vocês? Bjoos!

18 comentários:

  1. Achei bem interessante a história.
    Boa semana pra vocês!

    http://jj-jovemjornalista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Adorei essas primeiras impressões. Muito obrigado pelo carinho com que leu os primeiros capítulos.

    ResponderExcluir
  3. Oi
    gostei do poste, eu já vi falarem bem desse livro e realmente parece ser legal, fiquei curiosa para ler.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Mistério é uma das grandes armas de um livro. Sem dúvidas dá vontade de continuar a ler! Tenha um dia abençoado, beijos.

    Blog Paisagem de Janela
    paisagemdejanela.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi,

    O livro parece incrivel!

    Abraços...

    blogmichaelvasconcelos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Olá, Rafa, tudo bem?

    Caramba estou impressionada de verdade! Não apenas pelo esforço que você fez em tentar passar a mensagem como escrever sobre primeiras impressões sem ter a continuidade da estória não e nada fácil!Hoje mesmo tive que fazer isso e por incrível que pareça fala sobre o tempo, infelizmente Eric não pode manipular o tempo, o que bem triste quantas vezes desejamos fazer isso? No caso no conteúdo que li a personagem recebe uma carta dela mesma 10 anos no futuro para evitar que ela cometa erros, legal não? Enfim fala sobre tempo e o destino e difícil, adorei a premissa, espero ansiosamente a resenha.

    http://resenhaatual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, oi Rafa!
    Não conhecia o livro nem o autora, mas a narrativa parece bem interessante. Aguardo a resenha completa!
    Beijos!
    Borboletas de Papel | Fanpage

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem? Adorei a postagem e suas impressões. Minha mãe resenhou o livro lá no blog, caso queira dar uma olhada...

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  11. olá!
    gostei bastante dessa resenha, estou pesquisando pra ler este livro já faz um tempo!

    Abraços!
    Mi
    http://meulivrodocelivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá, Rafa.
    É bem difícil falar de um livro só pelos primeiros capítulos. E o autor tem que ter muita confiança em sua história para fazer isso, porque tem livros que até quase o meio a história é bem da chata e só melhora depois. É um livro que eu leria, mas é um papel que eu recusaria, brincar com o destino?, estou fora hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  13. Esse livro tem um tema bem interessante, algo que certamente vai abrir os olhos do leitor, assim como surgir certas divergências de opiniões. Vamos esperar pra ver o que Eric fará com o destino que tem nas mãos, né!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Rafa e Carolzinha,
    Eu super acredito em destino, então vou dizer que já me interesso pela premissa desse livro.
    Não conhecia a obra, mas a capa me agrada, hein?
    Gostei das primeiras impressões... quero saber se o final será bom!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Amo histórias que tem mistério <3
    Super fiquei interessada!!

    Beijinhos :*
    Sankas Books

    ResponderExcluir
  16. Que livro! Nem o li ainda e já estou morrendo de curiosidade sobre o que acontece hahaha
    Aguardo a resenha completa desse mistério :P

    Abraço,
    milenaschabat.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Rafa, nunca havia lido nada sobre esse livro mas achei bem interessante (principalmente por ser de um autor nacional). Realmente existem muitas pontas soltas no Universo e acredito que seria um saco acordar já sabendo como seria o dia, se bem que ultimamente minha vida é tão monótona que acaba sendo assim mesmo kkkkkkkkkkk mas tudo bem.
    Espero ler sua resenha completa em breve :)

    OBS: me conta como coloca esse sublinhado como você colocou ali em "livros para ler"? Já revirei a internet atrás de um tutorial, mas não encontro :(

    Beijos,
    Kemmy - Duas Leitoras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kemmy, obrigada pelo comentário!
      Vou tentar te explicar lá no teu blog ;) rs
      Bjinhos

      Excluir

Querido leitor, deixe seu comentário, ele é muito importante pra nós! *-*
Vamos adorar visitar seu blog e retribuir, é só deixar o link ;D