segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Conto // Palavras Vivas


Sabem de uma coisa? Não sei escrever poemas.
Na escola, nunca aprendi, de fato. Mas sei os termos: rima, verso, estrofe, soneto, métrica (rétrica, rs).
Também nem nunca tentei escrever um. Não gosto da ideia de aplicar regras para as palavras.
Palavras são vivas.
São como redemoinhos dentro de mim: levando tudo embora, ou trazendo tudo de volta.
Elas se renovam: ontem significavam algo, hoje têm um sentido totalmente diferente aos meus olhos.
Elas deixam saudade: do que se foi, e do que não vivi.
Às vezes, surgem do nada; às vezes, são difíceis de encontrar.
Palavras são ousadas, libertadoras, reveladoras
Mas podem ser tão evasivas quanto.
Às vezes, traduzem meus sentimentos; às vezes, me deixam ainda mais perdida. Se bem que "Ás vezes é preciso perder-se para se encontrar.”, como diz o John Green.
Palavras são acolhedoras.
E às vezes elas são inconvenientes: você não consegue calá-las.
Podem ser suas melhores amigas ou piores inimigas.
São tão antigas quanto modernas.
Elas permanecem.
Não há sensação melhor do que quando elas fazem sentido. Ainda que só pra mim.
Palavras. Letras. Representações.
s.f. “Unidade da língua escrita, situada entre dois espaços em branco, pertencente a uma das grandes classes gramaticais; não levando em conta as modificações que nela ocorrem, e sim, somente, o significado.”
Palavras. Vivas.
Acho mesmo é que prefiro fazer poesia com elas (as palavras). Deixo os poemas para quem sabe usá-las.
Um belo dia estava eu na aula chata de estatística “para bibliotecários”, comentando em blogs no celular, quando entro no da Ane e leio este conto. Assim que terminei, a enxurrada de palavras vivas veio na hora. Aliás, seu conto estava lindo Ane, obrigada por me inspirar também!

17 comentários:

  1. Que lindo!
    Você realmente escreve muito bem, e seu texto também é bem inspirador viu?
    Parabéns!
    www.booksever.com.br

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto, você escreve muito bem <3

    Beijos
    http://resenhaatual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Carolina! Acho que encontrei o seu blog através do blog Infinitas Vidas, da Priih.
    Que alegria ter a sua bio e saber que você também cursa Biblioteconomia!
    Nossa, muito bacana conhecer graduandos em Biblioteconomia que são blogueiros e também adoram escrever.
    Eu não sou profissional. Sou amadora e prefiro ser assim, como também preferia Clarice Lispector.
    Adoro ler e falar sobre eles.
    Adoro esse mundo blogueiro.
    Adoro sacudir palavras!

    Um abraço!

    Blog || Fan Page

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Erica! Adoro encontrar bibliotecários! Haha
      Poxa, eu tbm gosto muito disso. Vou passar lá no seu blog, obg pelo comentário! :*

      Excluir
  4. Oi, Carol, tudo bem?

    Parabéns pelo texto, ficou muito bonito.
    As palavras são poderosas, né? E você fez um belo trabalho com elas! :)

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  5. Oie Carol =)

    Eu acredito que palavra é poder. Eu mesma não consigo me ver sem escrever, sem colocar tudo o que sinto em forma de palavras.

    Ótimo conto!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  6. Oi
    legal o conto, palavras são belas e realmente possuem vida,
    você escreve bem.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Ai que textinho lindo. Gostoso de ler. *_*

    Beijos,
    Postando Trechos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Carol!
    Amei o texto! Palavras tem muito poder pra ser serem regradas.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  9. Que lindo ♥ Sem palavras, o texto foi direto no coração ♥
    Beijo*
    http://umminutoumlivro.blogspot.com.br/
    http://a-literary-love.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Carol!
    Faz tempo que não leio nada além de resenhas de livros. rs
    Gostei muito do que você escreveu. Parabéns, você escreve muito bem!^^
    Beijo

    http://canastraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Mas que coisa mais liiinda, xará! Fiquei encantada aqui com seu texto, tao real e expressivo, voce escreve super bem! E nem preciso dizer como sabe manejar as palavras, né. Amei mesmo! Quero ver mais posts assim por aqui <3

    xx Carol
    http:://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Isla e o final feliz", vem conferir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai q legal, obrigada xará! Isso é muito importante pra mim. Pode deixar, escreverei mais! ;) bjs

      Excluir
  12. muito lindo o que vc escreveu, tbm acredito na palavra solta e isso ja é poesia, a mais bela :) seu blog é lindo!

    ja estou te seguindo ^^

    http://www.jacknuit.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Carol do meu coração, o que é esse conto?
    Você precisa escrever mais aqui, de verdade verdadeira.
    Como você disse: elas permanecem e esse texto aqueceu meu coração. Que liiiiiiiiiiiiindo! Parabéns é pouco, escreva mais e quem ganhará o presente somos nós os leitores com essas maravilhas.
    Beeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigaaada Ale! Quero escrever muito mais sim! Ficou muito feliz que tenha gostado! :*

      Excluir

Querido leitor, deixe seu comentário, ele é muito importante pra nós! *-*
Vamos adorar visitar seu blog e retribuir, é só deixar o link ;D