sábado, 16 de janeiro de 2016

Férias + Pesquisa de opinião + Precisa-se de colaboradores


~ATT: dia 12/03 estaremos de volta \o/

Oi gentes!
Hoje eu trago uma notícia pra vocês... A Carol aqui está declarando férias para ela mesma XD Pois é, vou abandonar vocês por um tempinho (já estou com saudades!).

Bem, o que acontece: nosso blog já tem quase dois anos e nunca parou. As aulas na minha faculdade acabaram dia 15 de dezembro e percebi que preciso de um tempo de tudo, mesmo. Percebi que não estou aproveitando como deveria, pois me dedico consideravelmente a fazer coisas relacionadas a esse cantinho. Não quero que postar vire uma obrigação.

Além disso, tenho outro motivo ainda maior do que o anterior: eu preciso escrever! Sim, eu já escrevo aqui, mas os posts atrapalham minha mente a pensar em outras coisas, a continuar projetos de histórias que lotam meu PC, por exemplo, rsrs. Se tudo ocorrer bem, espero ainda esse ano trazer uma história bem legal pra vocês ;)

Basicamente é isso, espero que compreendam meu lado... Deixarei aqui um formulário de pesquisa para todos os colecionadores, sobre o que tem agradado vocês aqui no ACDH (ou não). É muito importante que respondam!


Aproveito também pra deixar uma dica: explorem nossos posts antigos! Você que é novato por aqui, já tivemos vários posts legais, sabia? Selecionei alguns deles ;)




 





Precisa-se de colaboradores!


A quem tiver interesse, mande um email para contatoacdh@hotmail.com e explicarei melhor os detalhes!

Evento Literário dia 17 (domingo) EU VOU!

Fica a dica pra quem mora aqui no Rio, vai ter marcadores do blog tbm gente, venhaaam!
♥♥♥

Estarei online nas redes sociais, e voltarei em março, com novidades! Não esqueçam de mim :3
Beeeeijos


quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Resenha // Os Guardiões: Sombras - Nanci Penna


Sombras

Livro: Os Guardiões - Sombras
Autora: Nanci Penna
Editora: MODO
Gênero: Romance Sobrenatural
Ano: 2014
Páginas: 286
Literatura Nacional
Volume: 1 de 3
Avaliação: 4,0





Sinopse
Um acidente, um passado, um mistério e um amor que nunca deveria ter sido interrompido.
Quantos segundos são precisos para se destruir a vida de uma pessoa?
Daphne, com apenas 18 anos, é capaz de responder a essa pergunta.
Mas ela ainda não está pronta para responder: quantas vidas uma pessoa tem o direito de viver? Ou ainda, quantos amores essa pessoa tem o direito de ter?
No fim de tudo Daphne, com certeza, conseguirá ter respostas a essas perguntas também, mas agora não, porque ela ainda tem muito que viver.
Daphne é uma promissora violinista, estuda na melhor universidade do país, sua vida é a sua música, até o dia em que um misterioso acidente a coloca frente a frente com a morte. Desse dia em diante, sua vida nunca mais será a mesma, alguém quer vê-la morta e sucessivas tentativas acabam aproximando-a de seu verdadeiro amor, mas muitos conspiram contra isso, muitos dos quais ela sequer desconfia.
Sua vida se transforma em uma verdadeira montanha russa, vive cercada de homens lindos, mas em quem ela pode confiar? No sensual Sebastian que a põe louca com seu perfume inebriante, seu sorriso jocoso e seu jeito atrevido? No incrivelmente lindo Theos que sempre está ao seu lado nos momentos mais difíceis? Ou no enigmático Kaled que é o homem mais lindo que um dia ela já conhecera?
Mas o seu destino já está traçado e escrito no Livro da Vida; só é preciso recuperá-lo antes que alguém escreva nele alguma coisa diferente.

Ano passado a autora e amiga Nanci Penna me presenteou com seu livro, e não demorei muito pra ler, mas a resenha atrasou por vários motivos. Sempre tive curiosidade de lê-lo (romances sobrenaturais sempre me deixam assim, seja qual for), e agradeço a ela por tê-lo confiado a mim. No geral, Os Guardiões: Sombras me agradou em vários aspectos.

A história se passa em Oxford, na Inglaterra. Daphne sofre um acidente de carro quando estava indo para a casa dos pais, e quase perde a vida. Foi um milagre ter sobrevivido. Depois de se recuperar, ela volta para a república onde mora perto da faculdade. Daphne cursa música em Oxford, e tem dois melhores amigos: Giulia, que faz fotografia, e Theos, que toca harpa e faz parte da orquestra de Oxford.
Enquanto estava no hospital, sua colega de quarto morre afogada, mas ela era ótima em natação, e por isso Daphne começa a suspeitar de que tenha sido um assassinato. E suas suspeitas só aumentam quando coisas estranhas começam a acontecer: telefonemas para ela de número “Desconhecido”, pesadelos, uma cartomante misteriosa... E Theos começa a agir de forma diferente (principalmente em relação a Sebastian, um garoto novo da faculdade muito atrevido para o gosto de Daphne). E o que isso tem a ver com a colega de quarto? Nada, e esse é o problema. Tudo tem a ver com Daphne.
Nunca me senti tão impotente assim, tão frágil, tão vulnerável, tão à mercê do que seja lá o que for.


A história de “Sombras” começa um pouco confusa: a autora começa a narrar em primeira pessoa através de um anjo, e depois muda para a narração, também em primeira pessoa, da Daphne, sem nenhuma indicação de mudança. E aí você vai percebendo que a narrativa tem outros problemas: de pontuação, organização dos diálogos, ligação entre as cenas e afins. Realmente a revisão deixou um pouco a desejar, uma pena.

Apesar desses problemas, a trama de Sombras é super válida. Depois das primeiras 50 páginas a história começou a me ganhar, com o enredo envolvente que mantém o leitor interessado.
Não tenho o costume de ler livros sobre anjos, já aviso. Mas gostei muito de Sombras, com suas referências bíblicas, mitológicas, históricas e musicais; e o leve tom clichê em alguns de seus diálogos.
[...] o mundo era feito de sons, do ruflar das asas de um pequenino beija-flor, até o marchar estrondoso de uma boiada fora de controle, ou será que assim era a vida feita de sons, feita de música?
Mas, de uma coisa, eu tinha a mais absoluta certeza: a música era a minha vida, eu poderia perder tudo no mundo, mas jamais viveria sem ela.

Vamos falar sobre os personagens. Daphne é uma protagonista... Sortuda! Rsrs Com três meninos lindos ao seu redor, ela não deveria se lamentar (aliás, não fica muito claro o que ela tem pra ter tanto homem ao redor kkk ). Ela tem altos e baixos durante a história, horas irrita, mas entendo que tinha muita coisa acontecendo com ela ao mesmo tempo XD
Temos também a insegurança do Sebastian; a segurança do Theos; a paz e ternura de Kaled... Nenhum dos 3 é perfeito, mas fiquei confusa, gostei dos 3! hahaha. Sebastian é o personagem que teve o humor e intensidade suficientes pra salvar todo o clima tenso do livro. Quem conquista o leitor também é a Giulia, uma amiga da Daphne super alto astral, divertida e bondosa.
Como ele era lindo, perfeito, ele era perfeito em todos os aspectos e, então, por quê? Por que eu não estava perdidamente apaixonada por ele? sobre Theos / Nunca alguém tinha ultrapassado assim tão facilmente a barreira invisível que eu sempre fiz questão de colocar entre mim e os garotos. sobre Sebastian / [...] estiquei minha mão lentamente e fiz o que sempre sonhara em fazer, eu toquei seu rosto, mas, eu queria tocar mais do que seu rosto, eu queria tocar seu coração. sobre Kaled

O que vocês precisam saber: alguns desses personagens são anjos; e todos estão envolvidos em uma trama muito maior. Todos os seres do universo estão debaixo das leis, e ainda que você seja um anjo, por exemplo, não deve quebrar algumas delas...
Os homens ganharam o poder do livre arbítrio, eles têm o privilégio da escolha, mas isso não garante a eles a imunidade por uma escolha errada. Devido ao livre arbítrio ser uma exclusividade dos homens, eles acabam sendo alvos de inveja dos outros que não possuem tal regalia.

Que mais posso dizer... Apesar do toque sobrenatural, o livro é bem próximo da realidade, meio que imagino essas coisas acontecendo com alguém kkk. Fiquei surpresa com as atitudes e sentimentos dos anjos da história, a autora desenvolveu muito bem essa parte. Estou muito curiosa pra saber o que realmente há por trás de tudo, tenho certeza de que tem muito pra acontecer ainda nos próximos livros.

Falando nisso, Sombras, como primeiro volume de trilogia, foi até esclarecedor, apesar de o leitor ficar limitado ao que a protagonista sabe por muito tempo (e ela não tem muitos progressos). Quando comecei a achar que as coisas importantes iam ficar para serem resolvidas no segundo livro, vem aquela enxurrada de revelações inesperadas no final!
Ainda assim, faltaram algumas pequenas questões a serem esclarecidas, não sei se por esquecimento ou se realmente ficaram pra mais tarde, rs.
[...] eu vejo perseguição, não consigo ver o rosto, uma figura sem rosto, um anjo da morte, eu vejo morte.

Pode ser cansativo para alguns leitores toda a calma em contar cada desconfiança e susto de Daphne. Fica até uma impressão meio que de repetição das cenas para enrolar até o final. Acho que o livro também peca no quesito de tudo girar em torno da protagonista: isso tem como ser mudado nas continuações, colocando alguma intriga superior que não tenha nada a ver com a Daphne diretamente, mas com o universo criado em si. Seria legal, tem potencial para muitas possibilidades.
Eu estava de saco cheio de todos esses mistérios, desse jogo de meias palavras, desses segredos de leis, isso pode, isso não pode, de todos eles, sem exceção; de Theos, de Sebastian e de Kaled.

A diagramação do livro está sensacional, bem diferente *-* A autora dá títulos pertinentes para cada capítulo, o que achei bem legal. Preciso destacar também que, pra quem costuma ler romances sobrenaturais, essa história não fica no senso comum.  Alguns elementos responsáveis por isso são: o amor pela música, as referências que citei lá em cima, o “quadrângulo” amoroso e a atitude da Daphne em relação a isso, o fato do romance não ofuscar outros aspectos da história...
Recomendo “Os Guardiões: Sombras” pra quem gosta de suspirar com personagens masculinos, gosta do tema de anjos, de música, mitologia, mistério e aventura.
[...] muitas vezes, o amor cega e pessoas boas podem se tornar pessoas más.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Conto // Palavras Vivas


Sabem de uma coisa? Não sei escrever poemas.
Na escola, nunca aprendi, de fato. Mas sei os termos: rima, verso, estrofe, soneto, métrica (rétrica, rs).
Também nem nunca tentei escrever um. Não gosto da ideia de aplicar regras para as palavras.
Palavras são vivas.
São como redemoinhos dentro de mim: levando tudo embora, ou trazendo tudo de volta.
Elas se renovam: ontem significavam algo, hoje têm um sentido totalmente diferente aos meus olhos.
Elas deixam saudade: do que se foi, e do que não vivi.
Às vezes, surgem do nada; às vezes, são difíceis de encontrar.
Palavras são ousadas, libertadoras, reveladoras
Mas podem ser tão evasivas quanto.
Às vezes, traduzem meus sentimentos; às vezes, me deixam ainda mais perdida. Se bem que "Ás vezes é preciso perder-se para se encontrar.”, como diz o John Green.
Palavras são acolhedoras.
E às vezes elas são inconvenientes: você não consegue calá-las.
Podem ser suas melhores amigas ou piores inimigas.
São tão antigas quanto modernas.
Elas permanecem.
Não há sensação melhor do que quando elas fazem sentido. Ainda que só pra mim.
Palavras. Letras. Representações.
s.f. “Unidade da língua escrita, situada entre dois espaços em branco, pertencente a uma das grandes classes gramaticais; não levando em conta as modificações que nela ocorrem, e sim, somente, o significado.”
Palavras. Vivas.
Acho mesmo é que prefiro fazer poesia com elas (as palavras). Deixo os poemas para quem sabe usá-las.
Um belo dia estava eu na aula chata de estatística “para bibliotecários”, comentando em blogs no celular, quando entro no da Ane e leio este conto. Assim que terminei, a enxurrada de palavras vivas veio na hora. Aliás, seu conto estava lindo Ane, obrigada por me inspirar também!

sábado, 9 de janeiro de 2016

Tag Literária // Livros Opostos (vlog)


E aí, tudo bem com vocês?
Eu resolvi gravar uma tag literária! \o/ Ela se chama Livros Opostos e quem me marcou foi a Nina do blog Vícios e Literatura. A tag é simples, são algumas perguntas que "opõem" livros, tipo caro x barato, e assim vai.
O vídeo ficou um pouco maior do que eu imaginava, mas está divertido :) Não deixem de comentar!

ATENÇÃO! Não dá pra ver o vídeo através do aplicativo You Tube para dispositivos móveis (só no navegador)! Foi bloqueado por causa da música da Demi que eu coloquei, rs. Como eu não sabia que esse tipo de coisa acontecia, evitarei da próxima vez.


Links citados:
6 motivos para ler Agatha Christie
Resenha Dark House - Karina Halle

Blogs marcados para responder também:
Estante da Ale
Fadas Literárias
Historiar
Resenha Atual
Literarizei

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Especial // Os melhores (e piores) filmes de 2015


Olá meus amores! Continuando nossa retrospectiva, dessa vez vou falar um pouco sobre os filmes que assisti ano passado. Foram 42 filmes vistos em 2015! Algumas sequências me decepcionaram um pouco, novas histórias me surpreenderam, outras foram realmente péssimas, rs. O importante é que sobrevivi! XD

Todos os filmes vistos

O melhor de mim
Minions
A série Divergente: Insurgente
Cinderela
Cidades de Papel
O Diabo no Banco dos Réus
À prova de fogo
O encontro perfeito
Mazze Runner: Prova de Fogo
Truque de Mestre
O Guardião: Em busca da Lança Sagrada
A última música
Doze Horas
Lola
Homem de Ferro 3
Vingadores: Era de Ultron
A espiã que sabia de menos
Tomorrowland‬ - Um Lugar Onde Nada é Impossível
Divertida Mente
Juntos e Misturados
Academia de Vampiros: O beijo das sombras
Trocando os pés
A lenda do cavaleiro sem cabeça
Frozen: Febre Congelante
Sob o domínio dos Robôs
Homem Formiga
O Destino de Júpiter
Caminhos da Floresta
A Nova Cinderela - Era Uma Vez Uma Canção
12 homens e uma sentença
A Guerra do Fogo
Mera coincidência
A Camareira do Titanic
Mad Max: Estrada da Fúria
No Limite do Amanhã
Os 13 Pecados
Missão: Impossível - Nação Secreta
Você Acredita?
A Conquista da Honra
Medianeras: Buenos Aires da Era do Amor Virtual
Jogos Vorazes: A Esperança - O Final
Quarteto fantástico


























Os Melhores

Surpresas
Homem Formiga
Sabe o que é você entrar no cinema sem expectativa nenhuma e sair de boca aberta? Quem viu Homem Formiga sabe bem do que estou falando! Definitivamente, roubou a cena em 2015 *-* Foi um filme equilibrado, com ação, comédia, heroísmo, romance e clima familiar na medida certa; como só a Marvel poderia fazer!

Cinderela
Confesso que a Cinderela nunca foi uma das minhas princesas favoritas. Então, não esperava muita coisa ao conferir essa mais recente releitura da história. Mas fiquei muito satisfeita com o que vi! Curti as mudanças que foram feitas, as atuações, a mensagem que o filme passou... Curti mesmo, ficou muito bem feito! Não foi uma perca de tempo pra Disney e nem é pro telespectador!

Medianeras: Buenos Aires da Era do Amor Virtual
"Conta a história de dois jovens, Martín e Mariana, inseridos dentro de uma problemática urbana. Eles moram em prédios próximos, mas nunca se encontram. Entretanto, acabam por se conhecer no mundo virtual. Eles apresentam, cada qual, discursos belíssimos e imperdíveis..." (fonte)
"A internet me aproximou do mundo, mas me distanciou da vida." Esse é um dos pensamentos em que Medianeras se apóia, e sinceramente, é bom de vez em quando fugir da influência cinematográfica norte-americana (esse filme é argentino). Com uma fotografia linda e diálogos (e monólogos) incríveis, me pergunto como um filme tão simples pode passar tanta coisa... Adoro romances, mas os amo ainda mais quanto têm alguma coisa a dizer, quando me fazem pensar


Para o grande público
A espiã que sabia de menos
Assisti esse filme sem saber muito sobre ele previamente, e curti bastante. O elenco faz a diferença, o enredo que é uma mistura de espionagem, "feminismo" e comédia também... Um conjunto que realmente deu certo, dentro de sua própria proposta e gênero. Eu só achei que exageraram na comédia escrachada, se tivessem ido com mais calma nessa parte seria ainda melhor!


Divertida Mente
Divertida Mente está em várias listas de "melhores do ano" e tenho que concordar. A Pixar sempre faz coisas muito originais no que diz respeito a animações e dessa vez não ficou pra trás. Quem não se divertiu com os dramas da Tristeza? Ou simpatizou com a Riley? Sendo adulto ou criança, o filme prende totalmente a atenção e deixa gostinho de quero mais!

Truque de Mestre
Esse filme não é de 2015, mas foi visto em e não podia deixar de colocá-lo na lista. Quem curte filmes de mágica e ilusionismo aí? \o/ Esse é bom demais, surpreendente e te prende até o fim, fiz uma crítica sobre ele aqui.

E não, não coloquei as sequências de Os Vingadores, Divergente, Mazze Runner, nem Jogos Vorazes entre os melhores do ano. Não chegaram lá, pra mim =/

Os Piores


Quarteto Fantástico
Se eu não entendia o motivo de fazer esse remake, agora entendo menos ainda. Desnecessário! Pelo menos do jeito que foi feito... Tirando o Miles Teller, os atores não convenceram; o vilão da história muito menos; além do filme ter terminado justamente quando ia começar! Sinto muito, mas ainda prefiro meu quarteto de 2005.

O Destino de Júpiter
Não é um filme ruim, só não mostrou a que veio! Tentou ser muitas coisas e se perdeu. Criaram um universo tão grande pra não ser explorado... Channing Tatum não convence como mocinho... Talvez se não houvessem os clichês adolescentes e focassem totalmente na ficção científica (ou o contrário), teria sido melhor.


Trocando os pés
Aff, aff, aff. Adam Sandler, não faça isso. Sério, a premissa de "Trocando os pés" é bem legal até, mas a execução... Nos primeiros minutos do filme (eu juro) consegui adivinhar o final. Sem falar que lá pro meio acontecem umas coisas desnecessárias que só pioram a situação. 98 minutos de tédio!


E aí, o que acham?

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Resenha // Miguel & Manuela (conto) - Tony Lucas

Miguel & Manuela


Conto: Miguel & Manuela
Autor: Tony Lucas
Publicação Independente
Formato: Digital
Gênero: Romance Jovem Adulto
Páginas: 52
Ano: 2016
Literatura Nacional
Volume: Único
Avaliação: 4,0
Onde comprar: Amazon





Sinopse
Miguel e Manuela são diferentes e aparentemente não tinham nada em comum. Mas quando Miguel vê um comentário deixado por Manuela em um videoclipe da banda MS MR, os dois percebem que não só têm gostos parecidos como também têm problemas iguais.
Mensagens serão trocadas, telefonemas serão dados e uma forte ligação surgirá entre esses dois.
Em uma narrativa embalada por MS MR e que intercala presente e passado, Tony Lucas mostra como a música pode mudar (para melhor) a vida de dois completos estranhos. 
A felicidade da pessoa em resenhar um conto do Tony não tem limites! Li em pouquíssimas horas e o que escrevi a seguir saiu facilmente. Se você por acaso não sabe de quem estou falando, dá um pulinho lá no blog dele, não vai se arrepender!
Eu já admiro muito o trabalho do Tony como blogueiro, mas sempre tive curiosidade em ler uma história escrita por ele. E aqui estamos!
Miguel & Manuela é um conto digital com 36 páginas (pdf), que será lançado na Amazon dia 11/01, mas já está em pré venda (aqui).
O que me chamou atenção logo de cara foi essa capa linda e o enredo da história. Música é algo apaixonante, que transporta e realmente tem esse poder de união, então achei o fato dos dois personagens se conhecerem por causa de um gosto musical em comum bem promissor. O conto consegue mostrar tudo isso de forma muito natural.
"Acho que  descobrir  outra  pessoa  que  tem uma história tão pessoal com a MS  MR  e  que  faz  do simples ato de ouvir  músicas uma  válvula  de  escape  nos conectou de  uma forma única."
Gosto de autores que escrevem sobre coisas que conhecem, isso torna as histórias muito sinceras. O conto do Tony se passa onde ele mora (RN), e se inspira numa dupla que ele gosta (a MS MR). A narrativa dele não é cheia de floreios ou drama; é simples e direta; reflexiva e romantizada nas horas certas.
E essa é a expressão chave pro conjunto da obra: dose certa. "Miguel & Manuela" é a prova de que você pode escrever algo bonito e romântico, mas sem sair da realidade; algo com o que as pessoas se identifiquem; sem grandes exageros e complicações.
"Conformar e seguir em frente. No decorrer dos meus vinte e um anos, estive sempre cercada por pessoas que têm como passatempo favorito me decepcionar. Não há lugar para mais uma pessoa assim."
A construção do conto ficou ótima e fez a diferença. Temos capítulos curtos e alternados entre o Miguel e a Manuela (todo o leitor ama quando isso acontece, né?); e que se alternam também no tempo, entre o presente e o período em que eles se conheceram.
Miguel e Manuela são personagens autênticos que se complementam em seus contextos e jeitos de ser. Isso fica claro no decorrer da história e justifica o amor dos dois. Não tem como não torcer por eles. O relacionamento que constroem nos é apresentado de forma bem calma e sem alarde; como tem que ser. Nos deixa uma sensação boa.
"Assombrado com o fato  de  eu já sentir  algo por uma pessoa que  eu conheci há menos de 24 horas, fico dirigindo e  pensando em como vou  fazer Manuela  acreditar  que  sou verdadeiro e posso, de fato, fazê-la feliz."
O que eu mudaria? Colocaria mais algumas cenas, talvez alguns amigos, relacionaria as letras das músicas com a história, aprofundaria os conflitos internos dos personagens... Talvez assim o conto teria um potencial ainda maior de ser marcante. Mas a simplicidade talvez fosse embora. Então, o que eu li foi satisfatório.
Mas aposto que o fato de mencionar tantas músicas sem colocar as letras foi proposital, só pro leitor ter a curiosidade de conhecer a dupla, rsrs. 

Por fim, quero parabenizar o Tony por essa história, cuja verdade tornou-a bela e com um poder de conquista enorme! Espero que tenham curtido também :)

domingo, 3 de janeiro de 2016

Especial // Os melhores (e piores) livros de 2015

Em 2015, eu jurava que não, mas superei o número de leituras de 2014: li exatamente 50 histórias. Graças a Deus, não tive muitas decepções \o/ Esse é o primeiro post da nossa retrospectiva, e mostro pra vocês aqueles que foram os melhores lidos pra mim, e também aqueles não chegaram lá XD


Todos os livros/contos lidos do ano

Você tem sete mensagens - Stewart Lewis
A Rainha (conto) - Kiera Cass
Excesso de amor (conto) - Gislaine Oliveira
Belo Desastre - Jamie Mcguire
Um conto de natal: Os sonhos de Rita - Gislaine Oliveira
Com outros olhos - Thati Machado
A Rainha Branca - Philippa Gregory
A garota que eu quero - Markus Zusak
Manual Prático de Teologia - Eduardo Joiner
Alma Menina - Camila Silvestre
Paraíso - Deyse R. Nicolli
O mistério de feiurinha - Pedro Bandeira
O segredo do colecionador - Ana Cristina Massa
Odisséia - Ruth Rocha
Juízo Final - Sidney Sheldon
Dark House - Karina Halle
Quando o amor acontece - Thaís S. Lurco
Classificação: abordagem para estudantes de biblioteconomia - Derek Langridge
As cinco leis da biblioteconomia - S. R. Ranganathan
Um caminho de volta - Larissa Oliveira
Love Story - Jennifer Echols
Tudo o que ela sempre quis - Barbara Freethy
365 dias do ano (Staying Strong) - Demi Lovato
Quer namorar comigo? - Betsy Williams
Métrica - Colleen Hoover
Ele escolheu você - Max Lucado
Fiquei com o seu número - Sophie Kinsella
Jackaby - William Ritter
Sombras - Nanci Penna
Um Milagre para Jéssica (conto) - Shirlei Ramos
Agora e Sempre (conto) - Jariane Ribeiro
Clave de Sol (conto) - C.A. Saltoris
Impermeável (conto) - Thati Machado
A Herdeira - Kiera Cass
Os Sonhos de Rita - Gislaine Oliveira
Extraordinário - R. J. Palacio
Caminhos de sangue - Moira Young
Madrugadas de desejo - Jayne Fresina
Um porto seguro - Nicholas Sparks
Dark Éden: o medo é a cura - Patrick Carman
A Esperança (reli) - Suzanne Collins
Injustiça para todos - J.A. Jance
O Poder do Membro Missionário - Clayton M. Christensen
O Maravilhoso Agora - Tim Tharp
Eleanor & Park - Rainbow Rowell
Playing in the rain - Jane Harvey-Berrick
O Diário de Suzana para Nicolas - James Patterson
Só se vive uma vez - Studio Oh!
Doze por Doze - Vários autores
Miguel & Manuela (conto) - Tony Lucas







Os Melhores do Ano

Freak, freak out!

Fiquei com o seu número acredito que foi o melhor livro de 2015. Eu me diverti muito com a leitura, adorei os personagens e o romance entre eles foi muito fofo e especial. Chorei quando terminei, simplesmente por ter terminado, e acho que nunca fiz isso com nenhum outro livro, então o posto é merecido. Foi minha primeira experiência com a autora!
A Herdeira me deixou de queixo caído, não sabia que a tia Kiera Cass poderia fazer algo ainda melhor que A Seleção, e ela conseguiu! Não há nem comparação do quanto gostei de ler A Seleção e do quanto gostei de A Herdeira... E estou doida pra saber o final, uma pena que só tem mais um livro, a história da Eady merecia ser uma trilogia também!
A Rainha Branca me tirou de uma ressaca literária terrível no começo do ano. Peguei pra ler sem grandes pretensões, pois estava pensando em trocá-lo e só queria dar uma olhada na história. Rum, comecei e não parei mais! Você fica muito ansioso pra chegar no final, é um livro cheio de intrigas e amores da realeza, com uma pegada histórica muito interessante!

Me tocaram
MétricaEle Escolheu Você
ExtraordinárioO Diário de Suzana para Nicolas


Métrica é um livro lindo. Acho que não tem outra palavra melhor para descrevê-lo. Amor, drama, família, poesia; tudo junto e misturado. E a escrita da Colleen Hoover é de uma sensibilidade incrível. História inesquecível!
Ele Escolheu Você é aquele livro que dá vontade de pegar e distribuir pra todo mundo, sabem? O autor utilizou o tom certo, e de forma muito agradável e simples, revela o significado da cruz de Cristo nas nossas vidas.
Extraordinário foi o aprendizado do ano. Auggie foi o personagem do ano. Acredito que a R. J. Palacio foi abençoada ao escrever esta história, tão tocante e sincera. Todos os personagens dão um show de humanidade, e não tem como você terminar uma leitura dessas sem trazer nada pra si.
O Diário de Suzana para Nicolas foi um romance que me surpreendeu. É uma história de amor muito bonita e emocionante; com uma pegada Nicholas Sparks, mas melhor construída e com uma narrativa muito mais tranquila de se ler. Em breve tem resenha!


Me surpreenderam
Tudo o Que Ela Sempre QuisCaminhos de SanguePlaying in the Rain

Tudo o que ela sempre quis é um livro de suspense, que eu recomendaria a pessoas que não tem muita experiência nesse gênero, ou mesmo no gênero policial. Porque ele tem muitos outros elementos que envolvem o enredo central, a morte de um membro dum grupo de amigas. Tem romance, a questão da amizade, da confiança, o mistério (aparece um livro que conta a história desse grupo de amigas)... É uma leitura muito satisfatória e bem escrita.
Caminhos de sangue deveria ser leitura obrigatória pra quem curte distopias. É um livro muito forte e com um enredo diferente do que estamos acostumados nesse gênero. Tem muita ação, e a protagonista é um poço de altos e baixos, rs. Tem romance, tem crescimento, tem morte, tem boy magia kkk. Espero que nos próximos livros a autora dê mais foco para a sociedade.
Playing in the rain ainda não foi lançado no Brasil (espero que seja um dia), mas encontrei a tradução na internet. Sabe aquele romance que você sabe que é clichê, mas não consegue não gostar? hahaha. Não sei se teve um toque especial por parte da autora, ou se os personagens fizeram a diferença... Só sei que amei muito

Parcerias
Dark HouseCom Outros Olhos

Dark House foi o primeiro livro que solicitei da Única Editora e acabou sendo o melhor de todos! Ele é muito diferente, os personagens são maravilhosos e igualmente diferentes, a escrita da autora também difere do que vemos por aí... Fiquei muito feliz de ter lido e recomendo fortemente. Preciso da continuação! (resenha)
Com outros olhos. Se elegessem a Thati Machado como autora nacional do ano, eu não estranharia! Com outros olhos foi a primeira história dela que li, e é muito bonita e bem escrita, sensível, verdadeira e marcante. Must read. (resenha)
Alma Menina, nossa, foi um poço de singeleza. Trata de um tema díficil, mas a escrita da Camila o tornou poético e cativante. A mensagem que fica também, depois de tudo o que você lê, vale a pena sabe, eu não esperava. Especial. (resenha)

Os Piores do Ano

Love StoryA Garota Que Eu Quero

Love Story foi uma decepção. Gente, o livro tinha tudo pra ser ótimo, tudo! A escrita da autora não é ruim,os personagens não eram ruins... Ela só errou feio no enredo, e principalmente no final do livro: totalmente aberto, mas sabe aquele aberto assim, inexplicável, que parece que arrancaram páginas do livro? Então.
A garota que eu quero, do querido Markus Zusak, acabou não me conquistando, pessoalmente falando. Não é uma história de todo ruim, mas não me identifiquei com os personagens =/


sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Caixa de Correio // Outubro, Novembro e Dezembro de 2015


Esse é o primeiro dia! Faça diferente! (Feliz ano novo )
Pra começar o ano com o pé direito! hahaha
Bem pessoal, por que uma Caixa de Correio Tripla? Depois da Bienal, no mês de setembro, eu não adquiri nenhum livro (Outubro). E em novembro eu comprei apenas 2 livros e recebi 1 de parceria, então não ia ficar muito legal um post só com esses três livros. Por isso decidi juntar Dezembro (mês de Black Friday = falêeencia) e fechar o ano de 2015 direitinho, rs.

Book Haul = 9 livros


Resposta Certa - David Nicholls  (sinopse)
Antes do David Nicholls lançar o "Nós", só haviam mais dois livros dele além do Um Dia (que amo). Entre Resposta Certa e O Substituto, eu prefiro o enredo do primeiro. Por isso, quando o vi baratinho na loja física das americanas no shopping aqui perto, não resisti!
Reconstruindo Amelia - Kimberly McCreigth   (sinopse)
Não sei bem porque comprei esse livro kkkkkkk (típico). Eu já vi algumas resenhas, mas nenhuma com uma opinião que me influenciasse muito. O enredo me deixa curiosa, gosto da capa, e só espero curtir o conjunto da obra também XD


O Presente do Meu Grande Amor - Vários autores  (sinopse)
Esse ano resolvi investir em dois livros de clima natalino... Esse foi o segundo que comprei, em outro dia que passei nas lojas americanas e vi que estava baratinho também, rs. Tem muitos autores nele que eu conheço ou tenho vontade de conhecer!
Só se vive uma vez - Studio Oh!  Foi o último livro que recebi da parceria com a Única Editora, se você ainda não viu a resenha dele, clica no link, ficou bem legal! É um livro interativo para mulheres! (resenha)


Aqui começam os livros da black friday, que comprei no finalzinho de novembro. Acabou que não tive uma experiência muito boa, pois comprei os livros no site das Casas Bahia (cada um saiu por 11 contos) e eles só chegaram na minha mão dia 28 de dezembro (exatamente isso). Enfim, foi a minha primeira compra por lá, e não pretendo repetir =/


Apenas Um Dia - Gayle Forman   (sinopse)
Eu queria muuuuito esse livro! Eu tenho o "Se eu ficar" da mesma autora, mas não consegui ler ainda! E já tentei duas vezes, rs. Acho que gosto mais do enredo desse do que o de Se eu ficar, me empolga mais. Vou acabar lendo primeiro XD
Deixe a Neve Cair - John Green, Maureen Johnson, Lauren Myracle   (sinopse)
"Deixe a neve cair" foi o primeiro livro natalino da vez que comprei, e já estava na minha lista de desejados há um tempão. Estou muito ansiosa pra conferir o conto do John Green e conhecer o das outras autoras... E ver o entrelace no final!


Toda Luz Que Não Podemos Ver - Anthony Doerr   (sinopse)
Sou suspeita pra falar de livros sobre a Segunda Guerra Mundial, mas só espero chorar muito com esse kkk.
Entrelinhas - Tammara Webber   (sinopse)
Antes de Entrelinhas, com certeza lerei o Easy, que já tenho aqui em casa, rs. Entrelinhas na verdade nem estava no meu skoob, mas não resisti ao preço. E só vejo elogios a autora, então...
Nós - David Nicholls   (sinopse)
Acho que resolvi investir nos livros do David, né? haha. Só espero que ele não seja o homem de um livro só! XD O enredo de Nós não me agrada logo de cara, mas já ouvi opiniões positivas, então vou arriscar.

E por hoje é só!
Beijos!